06jan
2019
0

A Assembleia dos Ratos

Todos os dias era a mesma cena: com sol, com chuva, de dia ou à noite, a qualquer momento, os coitados dos ratinhos que moravam em uma bela casa, precisavam fugir das garras de um temido gato que não lhes dava sossego algum.

Cansados de fugir para cá e para lá, certa tarde, depois de mais uma fuga, todos se refugiaram em um buraco. Nesse exato momento, um rato esgotado do vai e vem, sussurra sem forças:

– Chega, não aguento mais! Vamos marcar uma reunião para resolver nosso grave problema. Precisamos fazer algo para melhorar nossa situação. Assim não dá para continuar.

Decidiram marcar uma assembleia à noite, pois o gato sempre dava uma trégua depois do seu jantar. Reunião marcada, lugar arrumado para abrigar todos na assembleia.

Começaram a reunião, muitos ratos deram suas opiniões…, até que um jovem, o único que usava boné, pediu para ir ao púlpito demonstrar uma ideia que tivera.

Expôs seu parecer e demonstrou sua teoria:

– Vamos colocar este guizo no pescoço do gato, assim que ele chegar próximo de nós, conseguiremos ouvir o som do guizo e podemos fugir para outro lado com mais tranquilidade. Nunca mais seremos pegos de surpresa.

Aplausos e mais aplausos! Todos acharam a ideia brilhante. Ficaram tão felizes, tinham resolvido o grande problema. Foram à frente do plenário, cercaram o jovem rato para parabenizá-lo pela excelente ideia.

Estavam todos completamente eufóricos quando um rato com chapéu, muito experiente e sábio, já idoso, pediu a palavra.

– Realmente, ideia maravilhosa! Apenas um problema: quem vai colocar o guizo no pescoço do gato? QUEM?

O sábio mal tinha pronunciado o segundo quem e não sobrou um ratinho na assembleia, só restaram os lugares vazios.

Mediante tal situação, conclui-se que boas ideias só são realmente boas, se puderem ser executadas. Os ratinhos seguiram na mesma situação de antes: correndo assustados do gato, sem nenhuma solução. Todos os dias, para cá e para lá…

Sem Comentários

Responder