03set
2012
3

A Galinha Ruiva em Doce

Era uma vez uma Galinha Ruiva feliz com seus pintinhos. Todos ciscavam o terreno da fazenda onde viviam. Brincavam, riam, se divertiam…

De repente, a Galinha encontra grãos de milho suculentos e amarelinhos. Olhou para aquele milho e teve uma grande ideia:

– Vou plantar estes grãos para colher, depois fazer gostosuras para meus filhinhos e para todos que me ajudarem.

Procurou seus amigos e falou:
– Amigos, olhem o que encontrei. Com estes grãos podemos fazer uma bela plantação. Quem vai me ajudar a plantar o milho?
– Eu não – respondeu o pato – Quack, quack, quack…

– O cachorro disse: – Eu não. Au, au…
– Eu não – respondeu o porco – Oinc, oinc. Estou tentando empinar pipa.
– Eu não, miau, miau… – respondeu o gato. Estou ajudando o porco a pôr a pipa no céu.
– Sendo assim, planto sozinha.

A Galinha ficou bem aborrecida. Arrumou um lugar adequado. Ciscou tanto que abriu vários buracos no chão para plantar os grãos encontrados.

Enquanto isso, seus amigos jogavam pião  e ele rodava muito na terra formando até buracos. Eles se divertiam à beça.

O tempo passou.

O sol apareceu, a chuva caiu, o sol continuou e continuou…

O tempo passou e a chuva não voltava. A Galinha preocupada falou com os amigos:

– Quem vai me ajudar a regar o milho?
– Au, au… – Eu não, vou nadar no lago.
– Oinc, oinc… – Eu não.  A água está deliciosa!
– Eu não – Quack, quack … Estou deslizando nessas águas.
– Eu não – miau, miau… Não gosto de água, mas é divertido observar meus amigos.
– Então eu rego sozinha.

Com as regas periódicas, o sol, a chuva, o tempo… o milho cresceu, cresceu. As espigas apareceram saudáveis, viçosas.  Já estava na hora da colheita. Precisava de ajuda.

– Amigos, quem me ajuda a colher o milho?
Eu , não – quack, quack…
Eu, não – au, au…
Eu não – oinc, oinc…
Eu não – miau, miau…
– Estamos jogando peteca. Está muito divertido, não podemos parar.

– Tudo bem, eu colho as espigas de milho sozinha, disse a Galinha – Có-có-có. Colocou-as na carriola e levava-as ao terreiro.

Agora precisava debulhar as espigas. Eram muitas. Teria muito trabalho. Vou pedir ajuda a meus amigos.
– Quem me ajuda a debulhar o milho?

Todos disseram ao mesmo tempo:
– Eu não, au, au…
– Eu não, quack, quack…
– Eu não, oinc, oinc…
– Eu não, miau, miau…
– Agora estamos jogando queimada. É o máximo! Eu e o gatinho estamos vencendo de 10 X 4. Eles são uns patos, não acertam nada.

Sozinha, mas muito feliz e satisfeita debulha todas as espigas de milho.

Muito trabalho, pois havia muitas e muitas espigas mesmo. Era milho espalhado por todos os lados.

Precisava socar o milho. A quantidade era muito grande.

Perguntou insistentemente aos seus amigos.

– Quem me ajuda a triturar, moer ou socar o milho?

Mais uma vez, a resposta foi a mesma.
– Au, au… – eu não.
– Quack, quack… – eu não.
– Oinc, oinc… – eu não.
– Miau… – eu não.
– Estamos jogando bolinha de gude. Faz muito tempo que não jogamos isso.

Tudo bem! Eu soco tudo sozinha.

Milho socado, farinha pronta! Momento de preparar as gostosuras de milho com aqueles grãos que ela havia plantado, há  tempos.

Lá no galinheiro tudo pronto, só faltava ajuda, por isso, insistente a Galinha pergunta:

– Quem vai me ajudar a preparar as doçuras de milho?
–Eu não – au, au… quack, quack… oinc, oinc… miau, miau… – disseram todos. – Gostamos de nos divertir.

– OK! Vou preparar tudo sozinha.

Forno quente, cheirinho de bolo de milho, aroma delicioso!

O perfume de milho estava em todos os lugares.

A Galinha preparava tudo, um piquenique para os pintinhos. Enquanto isso, os filhotes brincavam de amarelinha, no escorregador, na balança, no playground do galinheiro feito pela super mamãe – Galinha Ruiva.

Tudo pronto! Gostosuras. Doçuras…

O cachorro, o pato, o porco, o gato estavam com água na boca. Que maravilha! Que cheirinho delicioso!

Então a Galinha Ruiva perguntou:

– Quem me ajudou a plantar o milho, a regá-lo, a colhê-lo, a debulhá-lo, a triturá-lo  e a prepará-lo?

Tristonhos, ninguém respondeu nada.

A Galinha Ruiva indagou: – Eu e meus pintinhos vamos nos deliciar com tudo. Vocês poderão comer também, só se me prometerem que, da próxima vez, vocês me ajudam e assim juntos poderemos fazer muito mais.

A Galinha Ruiva é um conto Inglês de Autor desconhecido.

Conheça a releitura desse livro: Coração – Romero Brito.

Adquira o seu exemplar e construa a sua versão da história: A Galinha Ruiva em Doce

Comentários (3)

  • Ana

    Minha neta adora a história da Galinha Ruiva, já contei inúmeras vezes. Parabéns pelo trabalho!

    Responder
    • Bete

      Obrigada. Espero que ela aprecie todas as histórias.

      Responder
  • MANUELA

    EU ACABEI DE LER ESTA HISTÓRIA DA GALINHA RUIVA É MUITO LEGAL
    BEIJOS MANU L.

    Responder

Responder

Click to access the login or register cheese