20maio
2015
0

A Rainha da Neve: diferentes versões

Rainha-da-NeveHans Christian Andersen (1805-1875), genial dinamarquês, que encantou o mundo com seus textos infantis recheados de folclore nórdico escreveu muitas histórias: O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Menina dos Fósforos, A Pequena Sereia, A Princesa e a Ervilha, A Polegarzinha, A Rainha da Neve … Sua vida já era um conto de fadas: nasceu pobre, filho de sapateiro e lavadeira; ficou órfão aos 9 anos e de contador de histórias transformou-se em escritor conhecido por todos e recebido pelos reis e rainha da Dinamarca e Inglaterra.

A fabulosa novela – A Rainha da Neve – é dividida em sete aventuras e se passa no país de neve: um espelho e seus estilhaços; um menino e uma menina; o jardim das flores da mulher que sabia encantar; príncipe e princesa; a menininha dos ladrões; a laponiana e a finlandesa; o que houve no palácio da Rainha da Neve e o que aconteceu depois.

O conto começa com um duende mau que tem um espelho que alterava tudo que nele se refletia. O malvado resolveu jogar o espelho na terra, onde se desfez em bilhões de estilhaços, menores que grãos de areia. O grão entrava nos olhos e no coração das pessoas e estas começavam a ver tudo ao contrário.

Duas crianças: Gerda e Kay estavam ouvindo histórias da Rainha da Neve contada pela avó. O menino ficou encantado com o que ouviu e queria encontrar a rainha. Em seguida foi atingido pelos estilhaços do espelho do duende do mal. Kay passou a odiar a vida e sua amiga de infância Gerda, quase uma irmã. Kay se encantou com a Rainha da Neve, foi atrás dela e depois ficou em seu palácio.

Gerda desesperada sai para procurar o amigo desaparecido. Enfrentou muitos perigos, alegrias, rosas, jardim perfumados, flores e aves falantes… tudo.

Quando Gerda encontrou Kay percebeu que estava completamente diferente, os dois choraram muito e o estilhaço saiu dos olhos de Kay e ele retorna a ver a vida e a amiga da maneira correta. Voltaram com mais aventuras com a rena à espera deles para conduzi-los a suas casas bem felizes.

Como se percebe, Frozen não tem muito a ver com o conto de Andersen. Os estúdios Walt Disney começaram a trabalhar na história em 1943, mas acharam difícil trabalhar a personagem e arquivaram o projeto. Muitas décadas se passaram e, muito o projeto se transformou até chegar ao filme com uma bilheteria avassaladora e vários prêmios conquistados. O conto não apresenta a rainha e a irmã, são dois amigos que protagonizam a história, não há duende do mal, nem o reino de Arendelles com a morte dos pais. A história de Frozen está completamente modificada, mas em ambas é a luta do bem contra o mal, com princesa, rainha, duende, ingredientes que as crianças adoram.

Bibliografia:

  • Contos de Hans Christian Andersen – tradução de Silva Duarte; prefácio e comentários de Nelly Novaes Coelho. – São Paulo: Paulinas, 2011.
  • A Rainha da Neve de Andersen – recontada por Walcyr Carrasco; ilustração de Alexandre Rampazzo. São Paulo: Moderna, 2012.

Professor vale a pena ler o Projeto Leitura da Editora Moderna para alunos do 3º ao 5º ano:

http://www.modernaliteratura.com.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A8A8A823ABBDCB0013AD57B5B2D6FBB

Sem Comentários

Responder

Click to access the login or register cheese