27jan
2021
0

Monteiro Lobato – Biografia

José Bento Monteiro Lobato nasceu a 18 de abril de 1882 em Taubaté, São Paulo. Em homenagem ao seu nascimento, o 18 de abril foi instituído como o Dia Nacional do Livro e da Literatura Infantil, pois ele foi o maior escritor da literatura infanto-juvenil.

Filho do fazendeiro José Bento Marcondes Lobato e de Dona Olímpia Augusta Monteiro Lobato. Foi alfabetizado pela mãe e adquiriu o gosto pela leitura, pois a biblioteca de seu avô, o Visconde de Tremembé, era imensa e assim pode se deliciar com muitas histórias.

Desde criança tinha um comportamento irrequieto e se recusou a fazer a primeira comunhão. Com treze anos foi para São Paulo estudar para se preparar para a faculdade de Direito.

Nome de registro: José Renato Monteiro Lobato, mas resolveu mudá-lo, pois queria usar a bengala de seu pai, falecido em 1898. As iniciais da bengala eram: JBML. Assim mudou seu nome para José Bento Monteiro Lobato.

Formou-se em 1904 em Direito pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. O seu discurso na formatura foi tão agressivo que vários professores se retiraram da sala.

Ele se casou com a Maria Pureza da Natividade, conhecida como Purezinha, e teve quatro filhos: Marta, Edgar, Guilherme e Rute. Foi promotor em Areias e escrevia para diversos jornais, artigos na maioria polêmicos. Retornou a Taubaté para assumir a fazenda Buquira que o avô deixara de herança.

Em 1918, fundou a “Monteiro Lobato Cia.”, a primeira editora brasileira. Anteriormente todos os livros eram impressos em Portugal: com Lobato inicia-se o movimento editorial brasileiro.

Seus primeiros livros: Urupês, Cidades mortas e Negrinha. Segundo Marisa Lajolo, Lobato nestes livros traz o melhor de sua literatura, principalmente em Urupês e Negrinha, nos quais, segundo ela, “comparecem os diferentes brasis que até hoje, sob diferentes formas, assombram as esquinas da nossa história.”

A maior parte da obra de Monteiro Lobato foi direcionada ao público infantil. Foram vinte e seis títulos. É um dos mais importantes escritores da literatura infantojuvenil da América Latina e também do mundo.

Genialidade incomparável. Tem uma parte da Reforma da Natureza que a Emília inventa livros comestíveis, para serem devorados pelos leitores. Ah! Doces Histórias quase conseguiu isso.

Monteiro Lobato morreu no dia 4 de julho de 1948, vitimado por um derrame aos 66 anos de idade, deixando um legado de personagens que ficarão para sempre em nossas memórias e livros.

Sem Comentários

Responder

Click to access the login or register cheese