29mar
2019
0

Arte de Volpi presente em Doces Histórias

Doces Histórias valorizando a arte de Volpi em busca de releituras presentes em nosso livro Doce Arraiá: fachadas, casario, bandeirinhas.

Visitamos a exposição  – Volpi e Giorgi – estética de uma amizade.

Na Pinakotheke São Paulo ocorre a mostra de 100 obras dos dois amigos italianos: o pintor Alfredo Volpi e o escultor Bruno Giorgi. Existem muitas semelhanças nas obras dos dois artistas, uma delas é o estudo de obras para o Palácio do Itamarati, em Brasília: do lado de fora está a escultura Meteoro de Giorgi e dentro do palácio, com formas arredondadas, fica o mural de Volpi chamado – O Sonho de Dom Bosco. Postamos algumas fotos das obras expostas na Pinakotheke, principalmente as bandeirinhas e fachadas de Volpi, pois retratam bem os caminhos da arte desse grande pintor.

A mostra apresenta pinturas, esculturas, desenhos, maquetes, fotografias, documentos de colecionadores que cederam pela primeira vez para a exibição.

Durante um tempo, Volpi privilegiou sua obra com retratos e paisagens. Depois de um tempo, partiu para a série das fachadas, em seguida das bandeirinhas de festa junina, pinturas que o tornou bem popular, enveredando para o campo do abstracionismo geométrico. Nas obras expostas, podemos verificar as diferentes técnicas utilizadas pelo artista que recebeu muitos prêmios de Arte e é consirado um dos artistas da segunda geração do Modernismo Brasileiro.

Volpi participou de diversas Bienais de Arte e durante a vida recebeu muitos prêmios; um deles em 1957 de Melhor Pintor Nacional da Bienal Internacional de São Paulo junto com Di Cavalcanti. Recebeu muitos outros prêmios durante a sua trajetória artística.

Saiba mais sobre a exposição de Alfredo Volpi e Bruno Giorgi – Amizade entre dois mestres da arte brasileira – Pinakotheke São Paulo.

Sem Comentários

Responder

Click to access the login or register cheese