17abr
2010
0

Branca de Neve em Doce

Era uma vez uma doce princesinha: branca como a neve, cabelos negros como o ébano e os lábios vermelhos de maçã. Ela vivia no palácio com sua madrasta, uma pessoa extremamente vaidosa. Menina muito prestativa, procurava deixar a vida da rainha cada dia melhor.

Ela, a soberana, ficava horas diante do espelho, que era mágico. E perguntava:
– Espelho, espelho meu, há no reino alguém mais bonita do que eu?

Até que um dia…o espelho respondeu:
-Sim!!! Branca de Neve é a mais bela!!!

Enfurecida, enciumada, a rainha ordenou a um caçador que levasse a princesa para a floresta e lá a matasse. O caçador, sem coragem, desistiu da ordem régia e pediu que Branca de Neve fugisse, pois a madrasta queria matá-la.

Totalmente desorientada, vagou sozinha e assustada pela floresta durante toda a noite. Exausta, desmaia em uma clareira e descansa até o dia despontar…

Na manhã seguinte, percebeu que não estava sozinha. Os animais da floresta, que a observavam, conduziram-na a um lugar onde havia uma casa bem pequenina.

Encantada, viu que já tinha um lugar para se abrigar. Em retribuição, resolveu ajudar os donos da casinha – donos, sim, foi o que pensou, pois lá havia sete caminhas: limpou…, arrumou…, cozinhou…

Na mina de diamantes, sem nada saber, os donos da casinha trabalhavam e trabalhavam, sem parar.  No fim do dia, como sempre, voltaram para casa felizes,  cantando…
-“Eu vou…, eu vou…, pra casa agora eu vou…”

Ao chegarem, encontraram tudo mudado, tudo limpo, tudo arrumado… Não sabiam o que acontecia… Encontraram uma menina encantadora que preparara um jantar magnífico para eles. Ao saberem que a menina era a princesa e a sua história, ficaram felizes, e ao mesmo tempo preocupados pela malvadeza da rainha. Imploraram para que Branca de Neve tivesse muito cuidado.

E precisava mesmo… De muito cuidado.

Eis que um dia, nada ensolarado, barulho lá fora…
-Toc,toc,toc… batidas surdas à porta. Uma senhorinha, com apetitosas maçãs vermelhas:
-Experimente uma, linda menina!

Branca de Neve recusou a fruta proibida, mas a insistência foi tanta que a menina aceitou o presente e mordeu a maçã.

Estava envenenada!

A velhinha, na realidade, era a rainha disfarçada. Imagine!

A princesa desfalece e a bruxa foge  realizada. Agora, era ela a mulher mais linda. Vaidade satisfeita!

Os bichinhos presenciaram tudo. Que podiam fazer?  Foram correndo chamar a atenção dos anões, lá na mina, onde trabalhavam. Eles nada entenderam…, nem o porquê de tamanha agitação… Sem saber o que ocorria, preocupados, voltaram apressadamente para casa e encontraram ainda a bruxa fugindo. Correram atrás dela até o alto da montanha, mas não conseguiram alcançá-la.

A menina?  Dormira para sempre…

Choraram, choraram, choraram… Depois colocaram-na em um lugar espacial, em uma caixa de cristal, e passaram a adorá-la.

Até que um dia… um príncipe que por ali passava… com a visão da menina se encanta. Quis tirá-la, levá-la dali, ela que parecia apenas dormir… A caixa de cristal balança, a maçã parada na garganta se solta. Branca de Neve livre do veneno! De volta à vida!!!…

Foi um instante, desses de uma magia que nem sempre acontece: o príncipe e a princesa se olham… Um suave amor, devagarinho se instala … e os une.

Ao mesmo tempo, um futuro a eles se desenha: uma vida no palácio, para onde seguiram, e onde, felizes para sempre, viveram.

Pesquise a biografia dos Irmãos Grimm.

Adquira o seu exemplar e construa a sua versão da história: Branca de Neve em Doce

Sem Comentários

Responder

Click to access the login or register cheese