22fev
2018
0

Doce Arraiá – Músicas Folclóricas

Doce “Arraiá” é um livro que procura resgatar as músicas folclóricas das Festas juninas.

A Festa Junina chegou ao Brasil pouco depois de 1500 com os portugueses e foi sofrendo alterações até ficar como conhecemos hoje com fogueira, quadrilha, mesa farta de receitas de milho e amendoim e bebidas como quentão e vinho quente. A música é um dos mais importantes elementos que anima a festa junina.

O livro Doce “Arraiá” resgata nosso folclore e cultura, pois as festas juninas permitem conhecer a história de nossas raízes, tradições populares, danças, músicas… valores riquíssimos para trabalharmos a linguagem e a imaginação das crianças.

O livro apresenta dez páginas, cada uma com sugestão de uma música folclórica para estimular a criança a criar seu próprio texto, ou apenas uma quadra ou quem sabe, elaborar uma outra música.

Sugestões das dez músicas para as ilustrações:

Página 07

SONHO DE PAPEL
autores: Carlos Braga e Alberto Ribeiro

O balão vai subindo, vem caindo a garoa.
O céu é tão lindo e a noite é tão boa.
São João, São João!
Acende a fogueira no meu coração.

Sonho de papel a girar na escuridão
soltei em seu louvor no sonho multicor.
Oh! Meu São João.

Meu balão azul foi subindo devagar
O vento que soprou meu sonho carregou.
Nem vai mais voltar.

Página 09

CHEGOU A HORA DA FOGUEIRA
autor: Lamartine Babo

Chegou a hora da fogueira!
É noite de São João…
O céu fica todo iluminado
Fica o céu todo estrelado
Pintadinho de balão…
Pensando na cabocla a noite inteira
Também fica uma fogueira
Dentro do meu coração…
Quando eu era pequenino
De pé no chão
Eu cortava papel fino
Pra fazer balão…
E o balão ia subindo
Para o azul da imensidão…
Hoje em dia o meu destino
Não vive em paz
O balão de papel fino
Já não sobe mais…
O balão da ilusão…
Levou pedra e foi ao chão…

Página 11

PULA A FOGUEIRA
autor: João B. Filho

Pula a fogueira Iaiá,
pula a fogueira Ioiô.
Cuidado para não se queimar.
Olha que a fogueira já queimou o meu amor.

Nesta noite de festança
todos caem na dança
alegrando o coração.
Foguetes, cantos e troca na cidade e na roça
em louvor a São João.

Nesta noite de folguedo
todos brincam sem medo
a soltar seu pistolão.
Morena flor do sertão, quero saber se tu és
dona do meu coração.

Página 13

OLHA PRO CÉU
autores: José Fernandes e Luiz Gonzaga

Olha pro céu meu amor
Veja como ele está lindo
Olha pra’quele balão multicor
Que lá no céu vai sumindo

Foi numa noite
Igual a esta
Que tu me deste
O teu coração
O céu estava
Todinho em festa
Pois era noite de São João
Havia balões no ar
Xote e baião no salão
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração

Página 15

CAPELINHA DE MELÃO
autores: João de Barros e Adalberto Ribeiro

Capelinha de melão
é de São João.
É de cravo, é de rosa, é de manjericão.

São João está dormindo,
não me ouve não.
Acordai, acordai, acordai, João.

Atirei rosas pelo caminho.
A ventania veio e levou.
Tu me fizeste com seus espinhos uma coroa de flor.

Página 17

ISTO É LÁ COM SANTO ANTÔNIO
autor: Lamartine Babo

Eu pedi numa oração
Ao querido São João
Que me desse um matrimônio
São João disse que não!
São João disse que não!
Isto é lá com Santo Antônio!
Eu pedi numa oração
Ao querido São João
Que me desse um matrimônio
Matrimônio! Matrimônio!
Isto é lá com Santo Antônio!
Implorei a São João
Desse ao menos um cartão
Que eu levava a Santo Antônio
São João ficou zangado
São João só dá cartão
Com direito a batizado
Implorei a São João
Desse ao menos um cartão
Que eu levava a Santo Antônio
Matrimônio! Matrimônio!
Isso é lá com Santo Antônio!
São João não me atendendo
A São Pedro fui correndo
Nos portões do paraíso
Disse o velho num sorriso:
Minha gente, eu sou chaveiro!
Nunca fui casamenteiro!
São João não me atendendo
A São Pedro fui correndo
Nos portões do paraíso
Matrimônio! Matrimônio!
Isso é lá com Santo Antônio.

Página 19

ANTÔNIO, PEDRO E JOÃO
autores: Benedicto Lacerda e Oswaldo Santiago

Com a filha de João
Antônio ia se casar,
mas Pedro fugiu com a noiva
na hora de ir pro altar.

A fogueira está queimando,
o balão está subindo,
Antônio estava chorando
e Pedro estava fugindo.

E no fim dessa história,
ao apagar-se a fogueira,
João consolava Antônio,
que caiu na bebedeira.

Página 21

O SANFONEIRO SÓ TOCAVA ISSO
autores: Geraldo Medeiros Santos e Haroldo Lobo

O baile lá na roça foi até o sol raiar
A casa tava cheia mal se podia andar
Estava tão gostoso aquele reboliço
Mas é que o sanfoneiro só tocava isso.
De vez em quando alguém vinha pedindo pra mudar
O sanfoneiro ria querendo agradar,
Diabo que a sanfona tinha qualquer enguiço
Mas é que o sanfoneiro só tocava isso.

Página 23

PAI FRANCISCO
Domínio público

Pai Francisco entrou na roda
Tocando o seu violão
Balalan-ban ban ban, balalan-ban ban ban
Vem de lá Seu Delegado
E Pai Francisco foi pra prisão.
Como ele vem todo requebrado
Parece um boneco desengonçado.

Sugestão:
https://www.letras.mus.br/temas-infantis/1054029/

Página 25

CAI, CAI, BALÃO
Domínio público

Cai, cai, balão.
Cai, cai, balão.
Aqui na minha mão.
Não vou lá, não vou lá, não vou lá.
Tenho medo de apanhar.

ou

Cai, cai, balão.
Cai, cai, balão.
Aqui na minha mão.
Não cai não, não cai não, não cai não
Cai na rua do Sabão.

Sugestão:
https://www.vagalume.com.br/cancoes-populares/cai-cai-balao.html

Sem Comentários

Responder

Click to access the login or register cheese